Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

12/02/09

o medo é um sítio

Este blog só lá vai com "desbloqueadores de conversa". O mais recente ocorreu-me enquanto pensava numa hipotética sugestão para a pergunta diária do Livejournal: o momento mais assustador de 2008?

 

O meu seria aquele momento, ali entre a uma e as duas de manhã do dia 3 de Outubro, ali entre a confusão e o medo de estar perdido, algures no 19º distrito de Paris pouco depois do concerto de Bon Iver na La Maroquinerie. Tinha feito o percurso inteiro a pé do hostel à disco durante o dia, e estava confiante na minha capacidade de orientação para fazer o mesmo percurso durante a noite: "é seguir sempre em frente", foi o meu brilhante plano.

Desperdicei a oportunidade de apanhar o metropolitano, enveredei pelas ruas que me levavam na direcção do hostel e não olhei mais para trás, até que dei por mim sem pontos de referência, nada pelo qual eu tivesse passado poucas horas antes, virasse por onde virasse. Sabia que devia continuar para noroeste, mas tirando isso não sabia onde estava.

 

Finalmente, depois de 10 minutos, consegui encontrar a rua por onde tinha vindo nessa tarde e retomar o caminho certo, mas esse pequeno desvio proporcionou-me o momento mais assustador do ano. Se o medo fosse um sítio, seria um onde nunca tivéssemos estado antes.

 

Quando já me preparava para escrever este post, encontrei esta ideia no blog de David Horvitz (um tipo que começou a publicar todos os dias uma ideia para fazer algo de diferente, ou apenas de maluco, durante o dia):

 

 

Gostava de ver a minha cara naquele momento (mas tirei esta fotografia, porventura para recordar o momento em que respirei de alívio por não ir dormir num banco de rua em Paris).

 

Achei piada a esta ideia de explorar a sensação de estar perdido como se fosse uma maneira de acordar os sentidos e quebrar a rotina, comparável a ir ao cinema ou desafiar o paladar com comida exótica.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.