Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

24/11/17

Pedro Rolo Duarte

Ontem acabei de ler uma pequena história de Julio Cortázar, chamada "Aí mas onde, como". É uma expressão incerta mas perfeita para descrever aquela zona onde "os nossos mortos" vivem. E eles vivem, porque nós os lembramos e continuamos a pensar neles e na forma como se cruzaram connosco. E, em alguns casos, a lê-los.

Hoje recebemos a surpreendente e triste notícia da morte de Pedro Rolo Duarte, que fiquei a conhecer em 2007 por intermédio da Jonas, e a quem ajudei a montar o seu excelente blog no SAPO. A partir daí, nunca trocámos mais de dois ou três curtos e-mails por ano, sempre em resposta a alguma dúvida ou pedido de ajuda relativa ao blog, mas foi sempre impecável comigo, sem qualquer tipo de afetação ou arrogância. Em agosto de 2016, propus-lhe, assim do nada, renovar o design do seu blog, e aceitou, sem condições nem entraves. Receber "carta branca" de um senhor como o Pedro Rolo Duarte foi, para mim, um motivo de orgulho.

E fiquei muito orgulhoso do resultado final, sobretudo por achar que o novo layout, aquele que hoje continua visível e que o próprio descreveu como mais "depurado", fazia justiça à sua sobriedade e ao seu apurado sentido para encontrar o interessante no detalhe e no quotidiano. E porque, aqui entre nós, sempre o achei uma versão mais crescida de mim próprio (jornalista, Pedro no nome, Duarte também, Diário de Notícias e, claro, o interesse pelo mundo dos blogs, que é, lá no fundo, o interesse pela observação e leitura dos outros).

Vou sentir a falta dessa identificação com alguém que sabia expressar-se tão bem (ao ponto de o ter citado neste blog várias vezes) e de quem me tornei leitor regular. Os meus sentimentos aos amigos e à família.

 

"Sei que estás vivo aí onde estás, numa terra que é esta terra e não uma esfera astral ou um limbo abominável". - Julio Cortázar

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.