Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

27/12/13

5 apps de 2013


 

Os atalhos do ecrã inicial do meu iPhone, em dezembro.

 

Tweetbot (site)

 

Se hoje voltássemos à idade dos tijolos ao ouvido e só pudesse utilizar uma app no telemóvel, seria o twitter, que se tornou, para usar a analogia de alguém, uma espécie de caixa de comentários em tempo real da internet. O twitter é o sítio que espreito em primeiro lugar quando algo acontece e quando não está a acontecer nada (na fila das Finanças, no caminho de autocarro para casa, etc). É essa dualidade que o mantém interessante. Utilizo o Tweetbot para mesmo assim poder filtrar o que me interessa.

 

Youtube

 

A app onde passo o tempo roubado à televisão, que este ano foi quase todo. Deixei de perseguir horários, programar gravações na box e de acompanhar quase todas as séries (tornei-me mais seletivo, pelo menos). Dei por mim a seguir um conjunto de pessoas que produzem vídeos de razoável qualidade a partir de estúdios improvisados em dormitórios universitários e salas de estar. Não dá propriamente para comentar no dia a seguir junto do watercooler, mas quem me conhece sabe que também não sou esse tipo.

 

Instagram

 

Tenho uma relação difícil com o Instagram, por ser uma aplicação cujo consumo obriga eventualmente à participação. Somos levados a querer participar, mostrar aquilo que estamos a ver e receber feedback instantâneo sobre as nossas fotografias. No flickr, sinto que estou a folhear uma revista de fotografia. No instagram, a sensação é de estar num safari fotográfico, em que estamos todos a competir pelo ângulo mais original. Às vezes tem piada, outras nem tanto. Não deixo de usar, porém.

 

Lisboa.MOVE-ME (site)

 

Tem muitas limitações e problemas (a começar pelo nome confuso), pode ser vastamente aperfeiçoada ao nível da usabilidade, mas já se provou útil, ao ponto de a ter passado para a primeira página do ecrã principal. Agora já sei se posso ficar mais alguns minutos em casa até chegar o próximo autocarro ou se preciso de correr para apanhar aquele que está a passar. Ainda pode ser muito melhorada, mas para quem depende de transportes públicos em Lisboa, já é um começo.

 

Nike+ (site)

 

A aplicação que me pôs novamente a correr em 2013 (a segunda, se contarmos com a anterior..). Merecia um post à parte, só para listar as coisas de que gosto nela, a começar pela forma como dá para notar as escolhas e compromissos alcançados ao nível das funcionalidades e usabilidade. Quem fez esta app, sabia exatamente o que queria que as pessoas pudessem tirar dela, nem mais nem menos. Tornou-se tão necessária que sem telemóvel não há corrida para o Pedro.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.