Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

31/03/13

shuffle

Quando se é um otário, do género visionário, até duas letras podem formar uma história.

 

A aquisição da semana: a Amazon comprou o Goodreads, a mais conhecida rede social para leitores. Estou a fazer figas para que isto não corra mal e faça o serviço estagnar, como costuma acontecer a estas empresas depois de adquiridas.

 

O estado do tempo e a maior questão da atualidade nacional, resumidas numa (falsa) manchete.

 

A Estátua e a Pedra, novo livro de José Saramago.

 

Alguém devia fazer algo parecido em Portugal: a história da Irlanda em 100 objectos.

26/03/13

uma forma de encarar este início chuvoso da Primavera

Não há nada a fazer em relação à chuva (embora deva dizer que, para mim, chuva e temperaturas amenas são condições ótimas para andar pela cidade), mas podemos ao menos ver a previsão de chuva para o resto da semana (e início da próxima..) no interface mais fixe possível: Forecast. É um serviço gratuito de previsão meteorológica lançado ontem e disponível para qualquer local do mundo e dispositivo móvel. A lista de coisas que torna este serviço verdadeiramente diferente dos restantes está aqui, mas o destaque vai para as animações baseadas em imagens de satélite e para uma funcionalidade chamada "time machine", que permite consultar previsões passadas e, consequentemente, aferir da fiabilidade do serviço. Muito, muito bom. (via daring fireball)
26/03/13

notas sobre o Google Reader

Devo ser o último a reagir à decisão do Google de encerrar o seu leitor de RSS em Julho.

O tipo de utilizador que sou: de acordo com o Google Reader, devo estar dentro da média de utilização do serviço, com 181,572 posts lidos desde Dezembro de 2005, e 280 blogs subscritos (um número que tem vindo a diminuir ao longo do tempo, à medida que os meus hábitos de leitura mudam).

Não fiquei chocado ao saber que o Google ia encerrar o serviço, mas fiquei surpreendido com a reação generalizada de descontentamento (sobretudo junto daqueles que dependem mais do serviço: jornalistas, blog-junkies e viciadas em celebrity-gossip servido em colheradas de RSS como a minha irmã).

Como utilizo o Reader há 7 anos: vejo os posts em "List view", como se tratasse da minha inbox do Gmail, de forma a passar rapidamente os olhos pelos títulos dos posts e ter uma ideia do que me interessa ler (surpreendente: posts com títulos interessantes fazem toda a diferença).

O que valorizo no Reader: a rapidez com que o Google vai buscar os posts publicados mais recentemente. Este post é publicado e daqui a alguns segundos já aparece no Reader de quem o subscreve.

Continuo a utilizar o Reader e ainda não sei que serviço vou usar em alternativa, mas aquilo de que gostava mais no Reader enquanto leitor de feeds, e que não vou encontrar noutro serviço, é a permanência e a confiança de ter a marca Google, sem anúncios (paradoxalmente) e distrações.

Respeito o Google por querer definir um rumo para si e para os seus serviços, mas o exemplo do Reader semeia a dúvida: e se um dia o Gmail também deixar de fazer sentido?

Coisas que continuam a importar pós-Reader: ter um bom layout, garantir a legibilidade dos posts e ter posts interessantes.

Coisas que vou procurar em qualquer alternativa: há quanto tempo anda aí (soluções mal amanhadas em dois meses não chegam), possibilidade de ver os itens em modo lista, sistema de favoritos, layout minimalista, capacidade para importar/exportar feeds.

Conclusões: a Internet tira com a mesma facilidade com que dá e a melhor forma de acompanhar um blog continua a ser visitando-o e alimentando o seu dono (com comentários, likes e links).

24/03/13

correr: a mini-maratona de Lisboa



Um recorde pessoal, sendo que devo ter feito 2-3 dos 7 quilómetros a andar. Foi uma manhã de mais sol do que nuvens, o que ajudou a garantir mais uma vez que tudo corria bem. Se ainda não participaram, reservem já este domingo do próximo ano. É uma experiência que mistura desporto, boa disposição e um cenário incrível de Lisboa ao passar a ponte a pé.
23/03/13

filmes: "A corda"

A Corda (1948), de Hitchcock: "Two young men strangle their "inferior" classmate, hide his body in their apartment, and invite his friends and family to a dinner party as a means to challenge the "perfection" of their crime."

 

A sinopse é intrigante, mas depois o filme é um rebuçado para o cérebro. Toda a ação decorre na sala acima, foi filmada em 10 takes (o que dá efetivamente a sensação de se tratar de um único longo take) e com a arca onde foi colocado o corpo da vítima quase sempre dentro do enquadramento. Brilhante sob qualquer ponto de vista e um daqueles filmes cheios de curiosidades fascinantes na página de Trivia do IMDB (foi o primeiro filme a cores de Hitchcock, banido inicialmente em algumas cidades por causa da relação presumivelmente homossexual entre os dois personagens, etc).

22/03/13

dicas: tempo de espera da Carris

Não estou a sugerir que sou papável, mas à semelhança do novo Papa Francisco, também eu espero pelo dia em que o facto de ser grande utilizador de transportes públicos seja elevado à categoria de dado biográfico e prova incontestável da minha humildade e frugalidade. É a isso, pelo menos, a que me tento agarrar quando passo longas esperas ao frio pelos autocarros da Carris ou tenho de partilhar a plataforma do metro com ratos (São Sebastião, fiquem atentos).

 

De qualquer modo, aqui fica uma dica para outros utentes da Carris, que queiram saber o tempo de espera para um autocarro numa paragem onde não exista painel eletrónico. O sistema mais conhecido envolve enviar uma SMS para o 3599 com o código da paragem onde estão, mas a Carris disponibiliza outra forma de receber essa informação sem ter de pagar a SMS. Se estiverem ligados à internet basta enviar um e-mail para sms@carris.pt com o código da paragem no assunto e já está, recebem logo a seguir um e-mail com a informação de quanto tempo falta até chegar o próximo autocarro.

 

Não é infalível (já apanhei previsões erradas), mas dá sempre jeito saber.

 

Não se esqueçam depois de agradecer e de referir isto na minha bio :)

17/03/13

shuffle

Gostava de ter sabido disto com mais antecedência para poder testemunhar, porque soa mesmo a um impressionante feito: um homem, dez cantos.

A melhor associação em cima da hora à eleição do Papa Francisco aconteceu no facebook.

O NY Times achou por bem dar um cheirinho do redesign, aparentemente iminente, que vai fazer ao seu site, começando pelas páginas interiores. O Times já é a minha fonte de informação preferida, e isso acontece em parte devido ao próprio site (conciso e bem hierarquizado), por isso fico um bocadinho apreensivo ao saber que há mudanças a caminho. De qualquer modo, gosto da apresentação das novas páginas.

Por falar em jornais de referência, vale a pena ler este alarmante Ainda o Público ou até quando o Público.

Vem aí a meia maratona de Lisboa (mini, no meu caso) e ando com as antenas no ar em relação a tudo o que tenha a ver com corrida, a começar por estes ténis XPTO da Nike que não conhecia até ler o post do Domingos. Também fiquei curioso em relação a programas de treinos, como estes recomendados aqui.

Breve, mas interessante, post sobre o maior farol português. É tão grande que, visto de perto, não cabe numa única fotografia.

Videoclip da semana, In your eyes (via sound+vision).
16/03/13

quero ver: Planes


A minha criança interior está a contar os dias para ver este. O Cineblog, onde descobri o trailer, ironizava que, depois de Cars e agora deste Planes, não deve tardar muito até a Disney surgir com um Bicycles ou um Segways. Não sei quanto a estes dois, mas um Trains não seria uma terrível ideia...
10/03/13

shuffle

Um bocadinho tarde, mas o melhor tweet da minha timeline na noite dos óscares foi este, porque é verdade.

Uma recomendação de leitura para fãs de Lost, no Ijham. Ainda no tópico das recomendações de livros nos blogs, este post da Jonas.

O P3 descobriu o Jóni Silva no instagram e o quartel de bombeiros com assinatura de Siza Vieira.

Uma boa teoria para explicar por que razão ninguém consegue copiar a Apple.

Se pagam algum tipo de mensalidade ao grupo PT e escolhem um café por ter WiFi gratuito, isto pode ser uma novidade fixe, na mesma semana em que o MEO Go parece ter sido disponibilizado gratuitamente a todos os clientes MEO.

Ideia, vídeo e trocadilho da semana, o projeto Carma.

O código de barras da semana.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.